Pesquisa realizada pela Ilumeo, consultoria de uma empresa de ciência de dados, mostrou que, durante a nova pandemia do coronavírus, o uso de assistentes virtuais aumentou 47%. O estudo também apontou que 54% dos entrevistados viram mais valor em produtos e serviços que permitem a interação por voz, e dois terços estariam interessados ​​em continuar usando dispositivos dessa forma.

Outro dado que chama a atenção diz respeito à frequência de uso pelos brasileiros: De acordo com a pesquisa, 20% das pessoas já usam auxiliares de voz todos os dias. Vale lembrar que já existem vários serviços disponíveis em português, como Alexa da Amazon, Google do Google Assistant, Siri, Biri da Apple e Bixby da Samsung.

Revisão do Google Home Mini: ótimo assistente de voz e alto-fal

A pesquisa foi realizada entre março e julho, por meio de questionário online. Segundo Ilumeo, são 1.100 pessoas em todo o Brasil consideradas auxiliares de diversos produtos e serviços. A empresa é uma consultoria brasileira de data science que tem como objetivo realizar pesquisas para grandes empresas e startups com o objetivo de gerar inteligência de mercado.

Além de mostrar um aumento no uso de comandos de voz durante a pandemia, a pesquisa também apontou os tipos de recursos que os brasileiros mais utilizam o aconselhamento vocal. Portanto, 87% dos participantes afirmaram usar a própria voz para realizar pesquisas em vários dispositivos, enquanto 82% recorreram a recursos para esclarecer dúvidas.

Os entrevistados se lembraram de atividades mais avançadas, por exemplo, afirmaram usar voz para transações bancárias (18%) e converter voz em texto (52%). Outros cenários de uso incluem o uso do Google, Amazon e outras plataformas conectadas para executar rotinas automaticamente em casa.

Os dados também mostram que ainda existem problemas de privacidade entre os usuários, mas, em última análise, os riscos e o vazamento de informações são vistos como barreiras à adoção da tecnologia por apenas 22%. Para 33% das pessoas, o maior obstáculo é a própria inteligência artificial, que às vezes ainda se engana e não entende o que é necessário, enquanto 43% acreditam que o alto preço do produto é o maior obstáculo.

Com informações de TechTudo

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Amazon