X deveria trazer de volta estrelas, não esconder ‘curtidas’

O X de Elon Musk está se preparando para tornar as “curtidas” privadas na rede social, em uma mudança que pode potencialmente confundir os usuários sobre a diferença entre algo que eles adicionaram aos favoritos e algo que eles adicionaram aos favoritos. De acordo com novas postagens de empresa funcionáriosa decisão de ocultar curtidas visa incentivar o envolvimento, permitindo que as pessoas adicionem conteúdo favorito que pareça “ousado” e para proteger sua imagem pública.

Não está claro se esta é a melhor solução para os problemas que X está tentando resolver, como mais sinal para seu algoritmo para que possa personalizar melhor seu conteúdo de acordo com seus interesses.

A mudança parece um tanto desnecessária, visto que a X, empresa anteriormente conhecida como Twitter, já possuía uma forma privada de salvar postagens na plataforma: os favoritos. Embora os marcadores do X sejam destinados a coletar postagens que você pode querer consultar ou tópicos que você pode querer ler mais tarde, eles também serviram como uma alternativa mais privada ao “curtir”.

Para aumentar a confusão está o fato de que os usuários poderão ver quem gostou de suas postagens bem como a contagem de curtidas para todas as suas postagens e respostas. Em outras palavras, o “curtir” privado é apenas semiprivado – é do conhecimento do autor da postagem, que poderia, teoricamente, expor as curtidas de alguém se quisesse. Se X estiver tentando incentivar o envolvimento “nervoso”, como curtir postagens que apresentam conteúdo adulto ou posições políticas extremas, por exemplo, as pessoas ainda poderão hesitar em “curtir” esse conteúdo, visto que não se trata de um sistema totalmente privado.

Em vez disso, eles podem continuar a usar os favoritos do X ou até mesmo ferramentas externas de salvamento de links para salvar as postagens curtidas que não querem arriscar expor.

De acordo com postagens de funcionários da X, os usuários não poderão mais ver as curtidas associadas às postagens de outras pessoas nem navegar pelas curtidas de alguém por meio de uma aba em seu perfil. Isso poderia ajudar a eliminar a espionagem que outros fazem, mas também remove um recurso útil de descoberta.

Se você está apenas ingressando no X, por exemplo, você pode procurar outras pessoas que segue para obter ideias sobre quem mais eles podem achar interessantes e envolventes. Ou, se estiver explorando o perfil de outra pessoa para determinar se deseja segui-la, você pode usar suas curtidas para ter uma ideia do tipo de conteúdo que ela geralmente gosta.

O verdadeiro problema das curtidas é que a criação do recurso mudou o significado do que costumava ser uma função de bookmarking. Antes de ser rebatizado de estrela para ícone de coração, como era a moda da época, o recurso era mais um “favorito” do que um sinal de apoio. Os usuários poderiam, teoricamente, favoritar qualquer coisa porque isso não sugeria que eles realmente gostassem ou concordassem com o conteúdo.

Em vez disso, poderia ser algo que eles estavam simplesmente documentando – uma declaração de um político da qual você discordou totalmente, mas que queria lembrar; uma postagem que merecia mais pesquisas; postagens que você estava coletando para posteriormente construir uma coleção em Momentos (RASGAR); as postagens mais perturbadoras ou ridículas de um bilionário e muito mais. Ninguém poderia razoavelmente acusá-lo de “gostar” do conteúdo porque você não estava clicando no ícone de coração, dando-lhe assim uma negação plausível.

Quando o Twitter passou de estrelas para corações, os usuários ficaram indignados. Eles entenderam que os corações transmitiam um significado totalmente diferente, o que impactava a forma como usariam a rede social.

Escreveu o TechCrunch na época, “o ‘Curtir’ limita o que permite ao usuário expressar”, enquanto a função Favorito pode significar todos os tipos de coisas, como um “obrigado, um aperto de mão, uma gorjeta, ou até mesmo um Robert De Niro olha para baixo.” O TechCrunch disse então que a mudança de estrelas para corações não resolveria os problemas maiores do Twitter em relação ao crescimento de sua base de usuários e à criação de mais engajamento, e em grande parte não o fez. A empresa teve que encontrar uma saída trimestre após trimestre de crescimento estável.

Como resultado da reação contra a mudança, o Twitter lançou posteriormente os Favoritos para trazer de volta uma maneira de salvar algo de forma privada, incluindo aquelas postagens com as quais você não necessariamente concordou, bem como aquelas que você pretendia consultar novamente.

Agora, enquanto o X está mudando a funcionalidade em torno do “curtir” mais uma vez, muitos usuários estão registrando sua decepção. No X, as pessoas estão sugerindo uma variedade de alternativas para essa mudança proposta, como tornar as curtidas privadas como uma opção, não um padrão, ou manter pressionado o ícone de coração para deixar um “curtir” anônimo. Outros alertaram que a privatização das curtidas poderia levar à manipulação, já que os criadores empregavam exércitos de bots para aumentar seu conteúdo e ajudá-los a gerar receita.

Há outra solução também, mencionada pelo ex-CEO do Twitter, Jack Dorsey. Embora não concordemos com muita coisa que Dorsey tem a dizer atualmente – que Nostr, por exemplo, é o futuro das redes sociais ou que Bluesky é algum tipo de plataforma de censura – no debate entre curtidas e estrelas, ele está no caminho certo.

Escreveu Dorsey em uma postagem no X: “’like’/❤️ era originalmente um ⭐️. nunca deveríamos ter nos afastado disso.”

Sua postagem tem mais de 700 curtidas e muitas respostas concordando com o sentimento.

Se o que X busca não é adicionar mais privacidade em torno das funções de envolvimento do usuário, mas sim mais sinais para seu algoritmo, não precisa ocultar curtidas. Uma simples mudança do ícone de coração – talvez para uma estrela! – seria uma mudança muito menos dramática, ao mesmo tempo que atingiria o mesmo objetivo.




Link do Autor

Total
0
Shares
0 Share
0 Tweet
0 Share
0 Share
0 Pin it
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts